SOBRE

Quem é Kiko Celeguim?

Francisco Daniel Celeguim de Morais, conhecido como Kiko Celeguim, tem 39 anos, é comunicador social formado pela Universidade Metodista de São Paulo e cria de Franco da Rocha, cidade da região metropolitana de São Paulo onde nasceu, cresceu e vive até hoje.

Filiado no PT desde os 16 anos, Kiko é pai da Isadora, casado com Talita Greco e filho do jornalista e deputado estadual Maurici com a professora Renata Celeguim que, desde a década de 80, também constroem e dividem suas histórias de luta com o Partidos dos Trabalhadores.

Em 2004, aos 20 anos, foi eleito o vereador mais jovem da história de Franco da Rocha. Já em 2008, aos 24, disputou a prefeitura, ficando em segundo lugar, com mais de 16 mil votos. Quatro anos mais tarde, em 2012, voltou a disputar a cadeira do executivo e a conquistou: foi eleito o prefeito mais jovem da história do município, com 33.598 votos. 

Em 2016, Kiko foi reeleito para o segundo mandato com a maior votação da história da cidade, recebendo 73% dos votos válidos. De 2013 a 2020, suas gestões tiveram como marca a participação popular e as grandes parcerias, onde os investimentos dos governos federal e estadual, além da iniciativa privada, garantiram o maior conjunto de obras, serviços e ações da história de Franco.

Em 2019, foi escolhido para ser um dos vice-presidentes estaduais do PT, ao lado do então presidente do partido no estado e agora ministro do trabalho do governo Lula, Luiz Marinho.

Já em 2022, aos 38 anos, Kiko Celeguim foi eleito deputado federal por São Paulo, com 167.438 votos, se tornando o segundo mais votado do partido em todo estado. Agora, ele será em Brasília a cara nova do PT somada à experiência de quem administrou uma das cidades mais desafiadoras do estado de São Paulo.

Fortalecimento dos municípios, reforma do orçamento público, moradia popular, transporte coletivo integrado e de qualidade, valorização do salário mínimo e distribuição de renda são as bandeiras de atuação e defesa do seu mandato. 

Em 2023, Kiko Celeguim foi eleito presidente do PT-SP, marcando um novo capítulo na trajetória política do partido no estado de São Paulo. Sua eleição representa a confiança depositada pelos filiados do Partido dos Trabalhadores em sua capacidade de liderança e compromisso com o povo Paulista e ideais da sigla.